Carta aberta aos colégios que organizam excursões, a Coca-cola

Esta manhã mandei a minha filha para a escola um pouco confusa, ao sair pela porta me dizia:

-Mãe, então as crianças não bebem Coca-Cola??? Apenas os maiores, eu vou dizer-lhe o senhor que não vou tentar.

Deu-Me tanta pena que, no final, acabei dizendo que sim, que o tente, se quiser:

–Mas você não vai gostar porque tem bolhas e pica. (Eu tinha que dizer a ela, aumentando assim a sua confusão).

Quando, na semana passada, recebi uma nota da escola, convidando os nossos filhos de terceiro infantil (5 anos) para uma visita à fábrica da Coca-Cola, não podia sair de meu assombro.

Na nota nos indicam que eles vão colocar um vídeo e vão convidar uma degustação de produtos e obsequiarles com um presente, ou o que é o mesmo: vão encher a cabecinha de como é bom consumir Coca-Cola, Fanta e similares, captando novos clientes-consumidores de 5 anos.

Me parece que quanto menos mesquinho por parte da coca-cola, este doutrinação tão cedo e friamente calculado.

Dirijo-Me ao grupo da escola, com todo o meu espanto e indignação e me toupeira, para minha grande surpresa, com a aceitação de todas as mães da saída e o seu conteúdo:

–Será que eles vão passar muito bem mulher!- (me repetiam todas).

E ontem me dizia uma delas, o que não deixa de experimentar o menino e vai continuar, sem fazê-lo.

O que estamos fazendo, então? Ensinamos em casa do que os refrigerantes com gás e açúcar não são bons, não são para crianças, não são saudáveis e não devem consumi-los, mas, em seguida, lhes arrojamos para uma visita, onde eles vão explicar o fantásticas que são e vão dar a provar, para quê? com que finalidade?

Para tê-los em seguida enfrentados em todas as festas de aniversário, bares e locais onde se ofereçam estas bebidas, para que pareça que é coisa nossa, dos pais que somos uns restritivos e que lhes proibimos de todas as coisas “boas”, apesar de que na fábrica viram o ótimo e divertido que era tudo, e que a sociedade esteja tão normalizado.

Os loucos somos nós: os pais e mães que não deixamos de fazer o que querem, como sempre, como não deixamos cair com a moto por uma encosta muito íngreme ou subir o mais alto do castillete do parque ou tantas coisas divertidas que nos esforçamos em prohibirles dia-a-dia.

Porque não uma visita a um pomar? Você ou a um jardim botânico, a casa da ciência, em algum dos muitos museus de Sevilha ou seus maravilhosos parques?

Por que não vamos para a biblioteca ou interagir com livros e brincar com as letras, ou a uma escola de música a conhecer os instrumentos e cantar músicas? E se nós organizamos uma atividade para recuperar as canções populares? Ou será que revolucionou os jogos de rua tradicionais? Talvez uma escola de dança ou teatro? A casa da ciência? O planetário?

Quantas coisas me vêm assim de repente, em um minuto!

Contudo, o que acontece com nossos colégios? Você é tão queimados são o que não falta criatividade? Ou será que realmente eles pensam que esta atividade é adequada ou adequada para crianças de 5 anos?

Ou pior ainda, você simplesmente dá-lhes igual?

Porque eu não quero pensar que as professoras ou a diretora simplesmente estão no cole no modo passivo, esperando que a Coca-Cola toque à sua porta para pedir prestados os cérebros de suas crianças de 5 anos, que diga-se de passagem, são esponjas e estão em plena ebulição.

Porque se é assim, posso ser eu que toque a sua porta, e lhes propõe atividades para promover a alimentação saudável, por exemplo!

Por favor, não adoctrinéis nossas crianças, neste sentido, que são o nosso futuro e que, em suas mãos, deixamos a árdua tarefa de lutar por um mundo melhor, por uma alimentação mais saudável e saudável, para evitar doenças cardiovasculares, câncer, obesidade…

O Enseñémosles a importância de manter uma alimentação saudável, comer frutas e legumes e alimentos de verdade, enseñémosles a serem processadas em casa! Façamos receitas caseiras, saladas de frutas de cores, brincar com os vegetais e os produtos frescos, e saiamos ao campo e respiramos o ar fresco.

Que nos preocupemos um pouco o que lhes entrar na cabeça, porque penetrá-lo bem também se podem aprender muitas coisas, e se são saudáveis e saudáveis, está muito melhor, não vos parece?

Este relato é uma carta aberta de uma mãe jovem que tem todo o apoio e o alto-falante deste blog para denunciar esta situação, que se deu no colégio de sua filha. As linhas seguintes são minhas.

Aproveito para lembrar que o consumo de refrigerantes é um fator de risco de doenças não transmissíveis, cárie, excesso de peso e obesidade. E que a tentativa de relativizar a importância sobre o seu impacto para a saúde constitui uma das muitas estratégias de mentiras que a indústria de bebidas açucaradas.

Desencorajar o consumo destes refrigerantes deve ser uma das prioridades de saúde pública, e constitui hoje uma das principais estratégias a nível mundial, devido ao alto consumo das mesmas.

Se como membro da comunidade educativa, você continua pensando que uma visita à fábrica de bebidas açucaradas, ou de um estabelecimento que servem comida saudável se ajusta ao seu currículo escolar, talvez poderíeis replantearos muitas coisas. Vale mais que seja engraçado, é que seja um passeio no qual possam aprender métodos de produção, mas esses mesmos conteúdos podem ser ensinados com produtos que também fomentasen um estilo de vida saudável. Não antepongáis o entretenimento puro e circo da saúde. Como profissionais da educação sabeis que os conteúdos educativos, valores e diversão não estão reñidos.

Não podemos, por último, mas recomendar aos colégios e escolas que tenham interesse em incutir bons hábitos, que normalizar o consumo de refrigerantes é uma atividade irresponsável. E que há muitas alternativas melhores para levar a cabo uma promoção de bons hábitos. Aqui têm ideias, ideias e mais ideias para começar.

Se você gostou compartilhe e divulgue!

Share this Story

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Arquivos

Categorias