Acessos 2013 de Saúde. Mais motivos para continuar divulgando

Olá Nuno, antes de mais nada, obrigado pelo elogio, embora seja um pouco de fel :), e admiro sua atitude de atacar o conteúdo, não a pessoa, já que muitos companheiros perdem o norte, às vezes.

Não costumo dedicar muito tempo a responder críticas de dados isolados que se tomam do Blog, mas como me considero um cara sério, vou tentar pelo menos dar algumas pinceladas de minha opinião:

* Sobre a sustentabilidade, é muito discutível pensar que a agricultura em massa atual à base de cereal é a solução. Muitos especialistas apontam que é parte do problema, já que os grandes monoculturas devoram ecossistemas inteiros. Por exemplo, há poucas gerações, os Estados Unidos eram uma grande pradaria, hoje está coberto de milho, e as florestas destruídas. Dá para um grande debate, mas esta é a ideia, e se você analisa métodos de produção como os de Joel Salatin. Eu não tenho certeza que seja a solução para alimentar 7 mil milhões de bocas, mas com certeza ajuda. E lembre-se que estamos falando de SAÚDE, não de como expandir a população. Para este último, é melhor continuar hinchándonos a cereal, isso é certo.
* Palavras pseudo-científicas, não sei muito bem o que você quer dizer, mas para citar o que diz:
– toxinas: Em vários artigos falo tanto de toxinas provenientes de compostos plásticos (tipo BPA), como de toxinas produzidas em determinados métodos de cozimento (tipo aminas heterocíclicas) e, às vezes, falo em geral, quando eu temas mais conceituais, ou se quiser filosóficos como o que aponta. Isolar esses pontos para tentar invalidar todo o resto me parece pouco da sua parte. Também hablabla recentemente as toxinas de muitas plantas (com nome e sobrenome :), para que não digas que eu acho que todo o ‘natural’ é bom
– natural/artificial: Se você ler um pouco mais o Blog, repito, muito de que nem tudo o natural é bom, e nem tudo o artificial é ruim, ou com o tema evolutivo, nem todo velho é bom nem tudo o moderno é ruim, mas eu acho que devemos considerar a ‘natureza como um modelo’, e a biologia evolutiva e genética/epigenética como elementos-chave para o estudo do corpo humano. Mas isso, meu amigo, não é pseudociência, são ciências que têm muita relação com a ciência, que tu divulgas. Acho que pouco a pouco vão convergindo.
* Beleza: De novo eu acho que se você se aprofunda mais no Blog verá que compartilhamos a idéia de Saúde, primeiro, de fato eu sempre digo que a forma segue a função. Até mesmo o artigo do traseiro perfeito que você mencionou, se você ler, verá que o foco é corrigir a postura e evitar a amnésia gluteal (um problema sério). Muitas horas sentado reduz os flexores de quadril, enfraquece os glúteos (os músculos grandes do corpo), com consequências como dor na parte baixa das costas, quadríceps excessivamente dominantes, que leva a problemas de joelho… de tudo isso que fala o artigo, e você estará de acordo comigo em que isso é saúde, e o prêmio era o melhor Blog de Saúde, não de nutrição ;).
* Sobre o comentário que você diz que me fizeste no Blog, eu posso dizer que tenho mais de 6.000 clientes, com cerca de 80 brincos, e posts com mais de 300 comentários. Por um lado estou muito contente de que se gere esta dinâmica, mas a parte negativa é que é impossível (pelo menos para mim) responder a todos, especialmente de artigos mais antigos, como eu entendo que era o caso. Mas eu me comprometo a responder em alguns dias, e se você realmente quiser trocar opiniões, te proponho que me dê um e-mail e procuramos um tempo no skype, muito mais útil do que entrar para trocar comentários

No fim Aitor, você diz que nós somos como da noite para o dia, eu acho que não tanto, que temos diferenças irreconciliáveis em alguns casos), mas se você irritantes em entrar mais em detalhe, e não ficar na superfície, você verá que não estamos tão longe.

Por outro lado, devo agradecer a divulgação que você me faz. Vários colegas seus têm conhecido o blog a partir de aqui, e se bem que começaram a ler com muitos preconceitos, parece que, ao raspar um pouco mais (sem estar em tudo de acordo com o que eu digo, é claro) estão longe de tacharlo de pseudo-ciência. Espero que você tome o tempo para aprofundar e que o discutamos.

Saudações,
Marcos

Share this Story

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Arquivos

Categorias